Whatsapp
   jaimebnu@terra.com.br
  • Diversos

Zoo Pomerode reabre ao público nesta quinta-feira (11): confira as medidas de segurança adotadas pelo parque.

Várias formas de sanitização, sinalizações para que os visitantes não encostem nos parapeitos, uso obrigatório de máscaras e totens com álcool gel 70% distribuídos ao longo dos passeios, banheiros e pontos comercias fazem parte das ações. Fundação sem fins lucrativos têm 97% da renda para manutenção vinda de ingressos O maior zoológico de Santa Catarina […]

Publicado em 11/06/2020 às 08:00


Várias formas de sanitização, sinalizações para que os visitantes não encostem nos parapeitos, uso obrigatório de máscaras e totens com álcool gel 70% distribuídos ao longo dos passeios, banheiros e pontos comercias fazem parte das ações. Fundação sem fins lucrativos têm 97% da renda para manutenção vinda de ingressos

O maior zoológico de Santa Catarina volta a receber o público nesta quinta-feira (11). O Zoo Pomerode, que fica no Centro histórico da cidade mais alemã do Brasil, será reaberto depois do decreto divulgado pelo Governo do Estado, que autoriza o funcionamento de zoológicos e parques. Nesta terça-feira (9), o Ministério Público da Comarca de Pomerode vistoriou os espaços e autorizou a reabertura, entendendo que as medidas de segurança foram implementadas com sucesso. O parque tem mais de mil animais de 234 espécies diferentes.

Os visitantes serão recebidos com vários cuidados, que vão da higienização das solas dos sapatos na entrada até a indicação para evitar contato físico com os parapeitos dos recintos. Maurício Bruns, diretor da Fundação Hermann Weege, que gere o Zoo Pomerode, comenta que cada aspecto da experiência no zoológico foi repensado para garantir a segurança do público.

Durante o fechamento do espaço, que foi causado pela pandemia do novo coronavírus, a equipe técnica seguiu trabalhando com normas restritas para garantir a saúde dos animais. “Alimentação, condicionamento, enriquecimento ambiental e todos os cuidados foram mantidos”, explica. Os animais que vivem no Zoo Pomerode não tem condições de retornar a natureza ou fazem parte de programas de manutenção das espécies.

No período em que o público não circulou pelos corredores, o zoológico também ganhou novas árvores. As espécies – algumas com mais de quatro metros de altura – fazem parte de um projeto que prevê que o espaço se dedique também a conservação da flora brasileira. Estudos com especialistas nacionais já foram realizados, além do levantamento e identificação das árvores que já faziam parte do parque.

O Zoo Pomerode funciona todos os dias das 9h às 17h. Ele é mantido pela Fundação Hermann Weege, que é sem fins lucrativos. O valor da venda de ingressos é totalmente revertido para manutenção do espaço. Os visitantes são responsáveis por 97% do recurso necessário para o funcionamento do parque.

Adequações e prevenção

Várias medidas foram adotadas pelo Zoo Pomerode para a segurança dos animais, visitantes e trabalhadores. Já na bilheteria, demarcações no chão apontam a distância mínima de dois metros entre as pessoas. Antes de entrarem no parque, elas também passam por um tapete de higienização dos calçados que faz a desinfecção das solas.

Dentro do zoológico, totens com distribuição de álcool gel que já faziam parte da estrutura ganharam reforço em novos pontos. O uso de máscaras é obrigatório. Todos os parapeitos foram sinalizados com a indicação para que as pessoas não encostem. Em relação ao distanciamento para os animais, Maurício explica que a legislação brasileira já indica que, entre o visitante e o recinto, seja respeitado um afastamento mínimo de 1,5 metro. “Além de seguirmos duas premissas importantes: somente os integrantes do corpo técnico podem manter contato físico com as espécies e nenhum animal é obrigado a estar aparente ou próximo ao público. Eles possuem o livre arbítrio de se exporem ou não. Por isso, os espaços que eles ocupam são maiores do que o exigido, oferecendo segurança, conforto e bem-estar ao animais”, comenta.

Depois do fechamento e antes da abertura do parque, uma rede de sanitização dos passeios é acionada e faz a limpeza automática de mais de 80% da área de passagem. São mais de 100 aspersores que utilizarão um produto a base da quinta geração de amônia, aprovado pela Unicamp e que não traz nenhum prejuízo à saúde animal.

Mais informações em: www.zoopomerode.com.br.

Foto: Divulgação.