Whatsapp
   jaimebnu@terra.com.br
  • Diversos

Vacinação de rotina está adiada e prioridade será Influenza. Ministério da Saúde pede que população realize vacinação de rotina a partir do dia 16 de abril.

A Prefeitura de Blumenau iniciou nesta segunda-feira, 23, a 1ª Fase da Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza, para idosos e trabalhadores da saúde. Já no primeiro dia da campanha, o Ministério da Saúde (MS) orientou os municípios a adiarem a vacinação de rotina, principalmente em crianças, durante a primeira fase da campanha, até o […]

Publicado em 24/03/2020 às 04:04


Foto: Marcelo Martins

A Prefeitura de Blumenau iniciou nesta segunda-feira, 23, a 1ª Fase da Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza, para idosos e trabalhadores da saúde. Já no primeiro dia da campanha, o Ministério da Saúde (MS) orientou os municípios a adiarem a vacinação de rotina, principalmente em crianças, durante a primeira fase da campanha, até o dia 15 de abril.

O objetivo é evitar aglomerações nas unidades de saúde. A prefeitura orienta que a população aguarde a conclusão desta fase para que possa voltar às unidades de saúde para se vacinar.

No primeiro dia da Campanha Nacional de Vacinação contra Influenza a Secretaria Municipal de Promoção da Saúde (Semus) vacinou 1.346 idosos em casas asilares e trabalhadores de saúde. A expectativa é vacinar 41 mil pessoas, neste primeiro momento.

A solicitação do MS é para que pais e/ou responsáveis aguardem para comparecer aos postos de saúde a partir do dia 16 de abril, quando se encerra a primeira  fase  da  Campanha Nacional  de  Vacinação  contra  a Influenza,  com o objetivo  de  reduzir o  contato, principalmente deste público com os idosos que são as pessoas que mais vêm apresentando complicações devido ao coronavírus.

Para as demais faixas etárias, o pedido é para que deixem para atualizar a caderneta de vacinação após o dia 16 de abril. As únicas vacinas que irão continuar são Sarampo e Febre Amarela, pela região ser considerada área com transmissão ativa do Sarampo e da Febre Amarela.

Foto: Marcelo Martins