Whatsapp
   jaimebnu@terra.com.br
  • Diversos

Tribunal quer ouvir sociedade sobre prioridades para aprimorar instituto da adoção.

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina abriu novo espaço para a população participar da definição das Metas Nacionais do Poder Judiciário para 2020. Todos os anos, como de hábito, o Conselho Nacional de Justiça promove processos participativos para definir tais Metas. Para o ano que vem, o tema “Infância e Juventude” recebeu prioridade e, […]

Publicado em 23/07/2019 às 09:28


Imagem: Arquivo/TJSC

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina abriu novo espaço para a população participar da definição das Metas Nacionais do Poder Judiciário para 2020. Todos os anos, como de hábito, o Conselho Nacional de Justiça promove processos participativos para definir tais Metas. Para o ano que vem, o tema “Infância e Juventude” recebeu prioridade e, no âmbito do Poder Judiciário de Santa Catarina, focou-se em adoção.

O processo participativo do TJ teve início neste mês, no último dia 12, com uma Audiência Pública que reuniu mais de 110 participantes, dentre magistrados, promotores, advogados, defensores, assistentes sociais, psicólogos, representantes de Casas de Acolhimento e Abrigos, representantes de Grupos de Apoio à Adoção, pretendentes à adoção, pais adotivos, servidores públicos do PJSC, servidores públicos de outros órgãos, estudantes etc.

De todas as manifestações recebidas durante a audiência, resultaram diversas propostas de metas, elencadas no site do TJ para análise e escolha da população. As mais votadas serão encaminhadas para a Rede de Governança Colaborativa do Poder Judiciário e, consequentemente, ao Conselho Nacional de Justiça, como sugestão de metas para o ano de 2020. A intenção do TJ é possibilitar a participação do maior número de pessoas nesta enquete, cujo prazo se encerra no próximo dia 26 de junho. Acesse a enquete e manifeste sua opinião.

Imagem: Arquivo/TJSC

Conteúdo: Assessoria de Imprensa/NCI
Responsável: Ângelo Medeiros