Whatsapp
   jaimebnu@terra.com.br
  • Diversos

Réu é condenado a 27 anos por feminicídio e tentativa de homicídio em Navegantes

Um homem acusado de feminicídio contra a própria companheira com quem convivia há 10 anos e de tentativa de homicídio contra o filho dela foi condenado nesta segunda-feira (6/12) em sessão do Tribunal do Júri da Comarca de Navegantes, no Litoral Norte.  Os crimes aconteceram na noite do dia 18 de junho de 2020, na […]

Publicado em 08/12/2021 às 11:30


Um homem acusado de feminicídio contra a própria companheira com quem convivia há 10 anos e de tentativa de homicídio contra o filho dela foi condenado nesta segunda-feira (6/12) em sessão do Tribunal do Júri da Comarca de Navegantes, no Litoral Norte. 

Os crimes aconteceram na noite do dia 18 de junho de 2020, na cidade-sede da comarca, quando o acusado desferiu diversos golpes de faca nas regiões do pescoço, tórax e abdômen da mulher, ferimentos estes que ocasionaram a sua morte. Ainda com a arma em punho partiu em direção ao filho da vítima, de 13 anos, crime não consumado porque a vítima conseguiu escapar e um vizinho chegou ao local impedindo a agressão.

De acordo com a denúncia do Ministério Público (MP), o homem agiu por motivo fútil, um vez que não concordava com o fato de a filha mais velha da vítima ir morar com os filhos em sua residência, por isto resolveu ceifar a vida da companheira.

O réu foi condenado a 27 anos, um mês e 10 dias de reclusão, em regime inicial fechado, por homicídio duplamente qualificado e tentativa de homicídio simples. O Conselho de Sentença reconheceu como qualificadoras do crime ter sido praticado contra mulher e o motivo fútil, além de ter sido praticado na presença de descendentes da vítima (causa de aumento de pena). 

A sessão do júri, presidida pela juíza Marta Regina Jahnel, titular da Vara Criminal da comarca de Navegantes, ocorreu respeitando às normas impostas por causa da pandemia de Covid-19. Foi negado ao acusado o direito de recorrer em liberdade. A decisão é passível de recurso e o processo tramita sob sigilo.​