Whatsapp
   jaimebnu@terra.com.br
  • Diversos

Programa de Cirurgia Robótica do Hospital Santa Isabel completa dois anos
Instituição é a única de Santa Catarina a contar com essa tecnologia e ultrapassou 150 procedimentos

Foto Hospital Santa Isabel #Blumenau. Com a mais de 150 procedimentos já realizados, o Hospital Santa Isabel, de Blumenau/ SC, comemora, no dia 22 de junho, dois anos do Programa de Cirurgia Robótica. A unidade de saúde se destaca por ser a única do Estado a contar com essa tecnologia, que permite a realização de […]

Publicado em 21/06/2021 às 02:56


Foto Hospital Santa Isabel #Blumenau.

Com a mais de 150 procedimentos já realizados, o Hospital Santa Isabel, de Blumenau/ SC, comemora, no dia 22 de junho, dois anos do Programa de Cirurgia Robótica. A unidade de saúde se destaca por ser a única do Estado a contar com essa tecnologia, que permite a realização de procedimentos com movimentos precisos e seguros mesmo nas menores cavidades do corpo humano, garantindo uma cirurgia menos invasiva e com recuperação mais rápida do paciente no pós-operatório.

O Hospital Santa Isabel foi a segunda cidade não-capital do Brasil a contar com essa tecnologia e segue ampliando o rol de especialidades e cirurgiões habilitados para operar o robô, que é do modelo Da Vinci Si, um dos mais modernos do mercado. A cirurgia robótica teve início no Brasil em 2008 e, até hoje, já foram realizados mais de 5 mil procedimentos no país, segundo dados da H. Strattner, empresa que comercializa o equipamento.

Os procedimentos robóticos mais procurados no Hospital Santa Isabel são para tratamento de problemas urológicos, ginecológicos e cirurgia geral. Outras especialidades que fazem uso do robô-cirurgião são a cirurgia digestiva, bariátrica, torácica, cirurgia de cabeça e pescoço, além de hérnias de parede abdominal. O Programa já atendeu pacientes da Região do Vale do Itajaí e de regiões norte, oeste, sul catarinense e Grande Florianópolis.

O aparelho é conduzido por uma equipe de cirurgiões credenciados, enfermeiros, anestesistas e instrumentadores cirúrgicos, que agregam à sua técnica habitual a precisão das imagens em 3D que o equipamento fornece, assim como os movimentos precisos dos “braços” do robô, fornecidos por meio de câmeras e pinças robóticas. O equipamento garante incisões cirúrgicas menores, menos sangramento e maior precisão e segurança na cirurgia, o que resulta em menos tempo de internação e permite que o paciente retorne mais rapidamente às atividades.