Whatsapp
   jaimebnu@terra.com.br
  • Diversos
  • Ocorrências

Polícia de Blumenau procura por homem que trabalhava como PALHAÇO e é suspeito de estuprar dois irmãos no bairro Itoupavazinha.

Márcio Ricardo da Silva, de 36 anos, conhecido como o palhaço “Kelvin, o Magnífico”, é procurado pela Polícia Civil de Blumenau suspeito de ter estuprado dois irmãos de 12 e 13 anos, durante os últimos dois meses. O crime teria acontecido na própria casa das vítimas, no bairro Itoupavazinha, segundo o delegado Henrique Stodieck Neto, da Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI). Não podemos confundir, pois em Blumenau tem dois palhaços que se chamam Kelvin. O suspeito usava o nome artístico Kelvim O Magnífico - New Life. Temos em Blumenau o profissional Kelvin Tillmann, conhecido como o palhaço Cenorinha, que não tem nada haver com este caso e deixamos claro aqui o belo trabalho deste profissional Kelvin Tillmann que está sendo prejudicado pois muitas pessoas estão confundindo os palhaços.

Publicado em 22/09/2016 às 07:11


Polícia de Blumenau procura por homem que trabalhava como PALHAÇO e é suspeito de estuprar dois irmãos no bairro Itoupavazinha.

Foto divulgação

Foto divulgação

Foto divulgação

Foto divulgação

Veja o texto publicado no Jornal de Santa Catarina:

Márcio Ricardo da Silva, de 36 anos, conhecido como o palhaço “Kelvin, o Magnífico”, é procurado pela Polícia Civil de Blumenau suspeito de ter estuprado dois irmãos de 12 e 13 anos, durante os últimos dois meses. O crime teria acontecido na própria casa das vítimas, no bairro Itoupavazinha, segundo o delegado Henrique Stodieck Neto, da Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI). Neto afirma que a investigação já foi concluída e encaminhada à Justiça, e que tudo teria começado após uma carona dada pelo homem aos jovens no início do mês passado:

— Os adolescentes (três irmãos) estavam voltando do colégio. Ele parou o carro, um Fiat Uno antigo de cor prata com uma caixa de som em cima, e os levou até em casa. O suspeito então puxou assunto com a mãe e fez amizade ao ponto de ela ficar com penae abrigar o sujeito na própria casa.

O delegado conta ainda que seria frequente Márcio dormir na mesma cama dos adolescentes.

— Ele ganhou tanta confiança da família que em um determinado momento começou adormir na mesma cama dos dois irmãos. O mais novo ficava com ela e o marido, enquanto as duas vítimas dormiam com o homem. Foi ali que ele praticou os atos de estupro, tapando a boca dos jovens para que não fizessem barulho durante a noite — conta o delegado.

No início desse mês um dos irmãos decidiu contar à mãe o que estava acontecendo. Sem acionar a polícia ela expulsou Márcio de casa. Desde lá o homem não foi mais localizado.

JORNAL DE SANTA CATARINA – JORNAL DE SANTA CATARINA