Whatsapp
   jaimebnu@terra.com.br
  • Diversos

POLÍCIA CIVIL DEFLAGRA OPERAÇÃO CONTRA FALSIFICAÇÃO DE ROUPAS E REALIZA UMA DAS MAIORES APREENSÕES DE ROUPAS FALSIFICADAS NO ESTADO

Na manhã de hoje (15), o Setor de Investigações e Capturas de Gaspar, com o apoio dos policiais civis da DPMu Ilhota, da DIC e SIC de Brusque realizaram Operação contra falsificação de roupas e deram cumprimento há onze mandados de busca e apreensão na cidade de Gaspar e realizaram uma das maiores apreensões de […]

Publicado em 16/06/2020 às 09:34


Foto Polícia Civil Gaspar

Na manhã de hoje (15), o Setor de Investigações e Capturas de Gaspar, com o apoio dos policiais civis da DPMu Ilhota, da DIC e SIC de Brusque realizaram Operação contra falsificação de roupas e deram cumprimento há onze mandados de busca e apreensão na cidade de Gaspar e realizaram uma das maiores apreensões de roupas falsificadas no Estado.
As investigações se iniciaram após o departamento jurídico das empresas proprietárias das marcas procurarem a Polícia Civil, relatando a falsificação dos seus produtos. Diante disso, os policiais civis do SIC de Gaspar, após meses de investigação identificaram um grande esquema criminoso de confecção, armazenamento e comercialização de diversas roupas de marcas. Os falsificadores comercializavam as roupas pela internet para o Brasil todo, as quais eram remetidas por transportadoras e pelos correios.
Em cumprimento aos mandados foram localizadas em diversos locais e num grande galpão no centro da cidade de Gaspar aproximadamente 30.000 mil peças de roupas de vinte seis marcas, 473 chinelos, 4000 etiquetas, 17500 tags, as quais se fossem comercializadas pelos seus respectivos proprietários gerariam o faturamento aproximado de R$ 6.000.000,00 (seis milhões de reais), sobre os quais incidiriam os devidos tributos.
Por isso, os infratores responderão por crimes contra o registro de marcas, crime de concorrência desleal, crime contra as relações de consumo, crime fraude no comércio, crime de lavagem de dinheiro e crime de sonegação fiscal. As investigações continuam para apurar o envolvimento de outras pessoas.
Mais uma vez a Operação só foi possível graças a denúncia da população ou das próprias vítimas, como neste caso, ressaltando que qualquer pessoa pode denunciar a Polícia Civil pelo Disque 181 ou 47-3332-1000, sendo o seu anonimato garantido.