Whatsapp
   jaimebnu@terra.com.br
  • Diversos
  • Eventos
  • Oktoberfest

Oktoberfest da Terceira Idade reúne mais de sete mil pessoas.

Festa movimentou os setores 1, 2 e o Eisenbahn Biergarten, do Parque Vila Germânica. Foto #BlogdoJaime.

Publicado em 20/10/2017 às 10:34


Oktoberfest da Terceira Idade reúne mais de sete mil pessoas.
Festa movimentou os setores 1, 2 e o Eisenbahn Biergarten, do Parque Vila Germânica.

Realizada na tarde desta quinta-feira, dia 19, a Oktoberfest da Terceira Idade reuniu mais de sete mil pessoas de todo o Estado e movimentou os setores 1, 2 e o Eisenbahn Biergarten, do Parque Vila Germânica. O evento, organizado pela Prefeitura de Blumenau, contou com muita animação e confraternização entre o público presente.

Para o prefeito Napoleão Bernardes, a festa teve o objetivo de valorizar e homenagear toda a população idosa de Santa Catarina. “É uma alegria para nós, como município, poder proporcionar esse momento para os nossos idosos e também os idosos de outras cidades. A cultura germânica no Sul do Brasil faz parte da história de muitas cidades e a nossa Oktoberfest da Terceira Idade também é uma maneira de homenagear esse público, que tanto trabalhou e fez pelo crescimento do Estado e do Brasil”, destacou.

Vindo da cidade de Palhoça, o Sr. Romildo Azevedo, de 74 anos, não escondia a alegria e a satisfação em poder participar da ocasião. Ele veio pela primeira à Oktoberfest e só lamenta não ter conhecido a festa antes. “Minha esposa faz parte do grupo de ginástica de Palhoça e viemos todos juntos de lá. É um momento muito importante para a terceira idade. Essa é a hora que podemos aproveitar as coisas um pouco mais e, com certeza, a Oktoberfest é um desses momentos”, enfatizou.

Dona Ela Schmaida é de Blumenau, tem 73 anos e estava acompanhada do marido. Contou que participa de todos os eventos organizados para a terceira idade e que também já desfilou. “Nós sempre viemos juntos. Gosto muito e acho que a festa para a terceira idade é muito importante. Participo todos os anos e, enquanto for possível e a saúde permitir, continuaremos vindo. Não conseguimos mais dançar, mas só de ouvir as músicas já é muito legal”, contou.

 

Assessoria de Comunicação: Karolina Bonin