Whatsapp
   jaimebnu@terra.com.br
  • Diversos

NO JOGO DA SUPERAÇÃO, A APAN/ELEVA/BLUMENAU EQUILIBROU AS AÇÕES CONTRA O SADA CRUZEIRO

A APAN/Eleva/Blumenau voltou às quadras na noite desta quinta-feira, em Contagem (MG), num jogo considerado de superação. Nas últimas duas semanas, o time blumenauense vem enfrentando dois desafios extras por conta da pandemia de Convid-19. Primeiro, teve quatro atletas testados positivos. Na sequência, com a mudança do mapa de risco para nível gravíssimo no Vale do Itajaí, […]

Publicado em 04/12/2020 às 10:01


APAN/Eleva/Blumenau voltou às quadras na noite desta quinta-feira, em Contagem (MG), num jogo considerado de superação. Nas últimas duas semanas, o time blumenauense vem enfrentando dois desafios extras por conta da pandemia de Convid-19. Primeiro, teve quatro atletas testados positivos. Na sequência, com a mudança do mapa de risco para nível gravíssimo no Vale do Itajaí, se viu obrigada a alterar a tabela, invertendo o mando e atuar fora de casa.

Nessa maratona longe de Blumenau, teve o Sada Cruzeiro como primeiro adversário, em jogo atrasado, válido pela sexta rodada da fase classificatória. Foi o quinto jogo da APAN na Superliga Banco do Brasil 2020-21, onde está com três pontos ganhos. Perdeu, mas “vendeu caro” a derrota para um dos principais times do voleibol mundial. Os donos da casa venceram por 3 sets a 0, em pouco mais de 1h30 de jogo, com parciais de 25/19, 25/16 e 25/20.

Mesmo assim, o time blumenauense foi melhor em alguns fundamentos, como no bloqueio. Teve êxito em sete ações, enquanto o Sada só conseguiu converter dois pontos nessa ação. Os centrais Deivid e Ialisson foram os dois principais paredões, com duas ações vencedoras de cada. Evandro, Franco e Jamelão também fecharam a porta para o time mineiro, anotando um ponto cada em block acertadores. O ponteiro Fábio Rodrigues fez sua estreia, anotando seis pontos. O mesmo número de Jamelão.

Avaliações

Donegá sabia das dificuldades em razão da toda conjuntura, com falta de ritmo de jogo e pelo tempo em que quatro atletas positivados pela Covid-19 ficaram sem treinar. O ponteiro Gabriel foi um desses exemplos. Entrou e ajudou a fazer a diferença.

A estreia do ponteiro Fábio agradou o treinador: “Tem muito a crescer ainda, mas vai nos ajudar muito”, destacou. O levantador Cesinha também surge como boa alternativa nas inversões. Neste jogo, efetivamente, fez sua estreia. Por fim, o central Deivid, em franca ascensão, evoluindo fisicamente, dando a esperança de mais segurança no meio de rede. A estreia do ponteiro Renato Russomano, o Pato, no terceiro set, também é motivo de otimismo. Mesmo não atuando todo jogo, já mostrou diferença. O atleta vem de uma longa recuperação após ter sido submetido a uma delicada cirurgia no joelho esquerdo.

Na análise de Donegá, a virada de bola mais efetiva era fundamental para tentar superar uma das melhores equipes do mundo: “O side-out (ataque após a recepção do saque) ainda é um dos pontos onde precisamos continuar trabalhando. Já o sistema defensivo funcionou melhor”, explicou.

A APAN/Eleva/Blumenau entra agora numa sequência de jogos importantes, enfrentando adversários complicados que ocupam a parte intermediária da tabela da Superliga Banco do Brasil, onde a expectativa é somar pontos. Serão seis jogos em 16 dias. O próximo já neste sábado, em Montes Claros (MG), com o América, atualmente o sétimo colocado com oito pontos em sete jogos (três vitórias). A partida inicia às 21h30, no Ginásio Tancredo Neves, válido pela oitava rodada, com transmissão ao vivo para todo Brasil pela SporTV2.

Fonte: APAN Vôlei Blumenau

Fonte: Agência i7/Sada Cruzeiro