Whatsapp
   jaimebnu@terra.com.br

    Mais de 2 mil pessoas receberam a visita dos Trapamédicos no primeiro semestre de 2017.

    ONG que atua nos hospitais de Blumenau realizou ainda cinco eventos extras, abriu inscrições para novos voluntários, fez treinamentos e é presença confirmada no desfile do aniversário da cidade, que acontece no próximo sábado (2)

    Publicado em 29/08/2017 às 12:09


    Mais de 2 mil pessoas receberam a visita dos Trapamédicos no primeiro semestre de 2017.

    Foto divulgação

    Foto divulgação

    ONG que atua nos hospitais de Blumenau realizou ainda cinco eventos extras, abriu inscrições para novos voluntários, fez treinamentos e é presença confirmada no desfile do aniversário da cidade, que acontece no próximo sábado (2)

    Cerca de 60 voluntários, 11 anos de atuação e mais de 40 mil visitas. Os números em relação ao trabalho dos Trapamédicos podem ser expressivos, mas não superam a quantidade de sorrisos que a ONG tem recebido em mais de uma década de exercício. E se levar amor, conversa, dedicação e carinho fazem parte do trabalho, no primeiro semestre de 2017 os doutores em besteirologia foram 126 vezes eficientes. Este é o número de idas aos hospitais Santa Isabel, Santo Antônio e Santa Catarina no período, que totalizaram mais de 2 mil visitas a pacientes das instituições.

    Além disso, os Trapamédicos fizeram ainda cinco eventos extras, como palestras em encontros corporativos, abriram processo seletivo para novos voluntários e realizaram treinamentos e reuniões de alinhamento. Para Adriana Costa, fundadora e presidente da ONG, a transparência e a busca por qualificação são os pontos fortes do grupo. “Tivemos mais de 140 pessoas interessadas em fazer parte dos Trapas, e dessas selecionamos 22, que passam agora por seis meses de treinamento, acompanhados por voluntários mais experientes. Quando as pessoas adoecem certamente procuram médicos com a melhor formação, hospitais com mais completas e modernas instalações. Então, por que não procurar também por aqueles hospitais onde atuam os melhores e mais bem preparados palhaços? Acreditamos que o nosso trabalho, assim como outro, precisa ser de responsabilidade e entregar o melhor que se pode oferecer, ainda mais que estamos em ambientes hospitalares”, diz.

    Workshops de maquiagem, aulas de dança, reuniões de alinhamento e cursos de formação também estiveram na agenda do grupo neste primeiro semestre. Agora a equipe se prepara para novos desafios, além de continuar com as visitas semanais. A primeira delas ocorre no próximo sábado (2), durante o Desfile Oficial do 167º Aniversário de Blumenau. “Estamos ainda investindo na formação dos trainees, nossos Trapas Café com Leite, que encerrarão esse processo em janeiro. São seis meses de acompanhamento com os Trapadindos e realização de cursos para garantir que o trabalho que entregamos não é só voluntário, mas de excelência”, enfatiza Adriana.

    Sobre os Trapamédicos
    Doutores em besteirologia que buscam transformar a rotina de quem está em tratamento. É assim que trabalham os voluntários do Trapamédicos, organização sem fins lucrativos que há 11 anos atua em Blumenau (SC). Os palhaços de hospital levam semanalmente um clima de descontração para os pacientes que visitam e alertam: eles não querem fazer rir, mas deixar o dia a dia de quem passa por situações difíceis um pouco melhor e mais leve. Em 2013 o projeto ganhou uma vertical: o Trapapet, em que os cães dos voluntários são treinados para realizarem visitas a asilos e também à Ala Psiquiátrica do Hospital Santa Catarina.

    Raio X do projeto:

    Trapamédicos
    Ano de fundação: 2006
    Número de voluntários atualmente: cerca de 60
    Número de pessoas visitadas: mais de 40 mil
    Número de pessoas visitadas mensalmente em 2016: cerca de 450
    Locais que recebem Trapamédicos: Hospital Santa Catarina, Hospital Santa Isabel, Hospital Santo Antônio, Clínica Renal Vida
    Apoiadores/patrocinadores: Hospital do Pulmão e Hospital da Unimed

    Trapapet
    Ano de fundação: 2013
    Número de voluntários: 14 pessoas e sete cães
    Número de pessoas já visitadas: mais de 2 mil
    Número de pessoas visitadas mensalmente em 2016: cerca de 40
    Locais que recebem Trapapets: Asilo São Simeão e Ala Psiquiátrica Hospital Santa Catarina
    Apoiadores/patrocinadores: Hospital Veterinário Santa Catarina, Curso de Medicina da FURB e Frontline como apoiadores. Agropecuária Agrosul como patrocinador.