Whatsapp
   jaimebnu@terra.com.br
  • Diversos

Homem que avança sobre PMs armado com facão tem preventiva decretada em Balneário Camboriú.

Um técnico em cabeamento preso em flagrante na noite do último domingo por desacato, resistência à prisão e ameaça, na Avenida Atlântica, em Balneário Camboriú, teve sua preventiva decretada em audiência de custódia comandada pelo juiz Roque Cerutti. O homem, residente em Chapecó, já possui seis condenações criminais naquela comarca e cumpria pena em liberdade condicional […]

Publicado em 28/01/2020 às 05:57


Um técnico em cabeamento preso em flagrante na noite do último domingo por desacato, resistência à prisão e ameaça, na Avenida Atlântica, em Balneário Camboriú, teve sua preventiva decretada em audiência de custódia comandada pelo juiz Roque Cerutti. O homem, residente em Chapecó, já possui seis condenações criminais naquela comarca e cumpria pena em liberdade condicional quando foi abordado por policiais militares após cometer infrações de trânsito. Sua reação, segundo a guarnição, foi apanhar um facão que trazia no interior do seu veículo e ameaçar os PMs, que precisaram usar gás de pimenta para controlá-lo.


O histórico do técnico envolve condenações pelos crimes de ameaça, resistência à prisão, embriaguez ao volante, receptação, desobediência e roubo. Um sétimo processo, ainda em tramitação, apura nova acusação de ameaça. Quando foi preso no domingo, no gozo de condicional, uma das medidas cautelares que descumpria era andar armado.


O magistrado não teve dúvida em homologar o flagrante e decretar a preventiva do multirreincidente específico. “(…) as certidões de antecedentes criminais acostadas atestam que ele é useiro e vezeiro na prática de crimes, inclusive praticados com violência ou grave ameaça, sendo que a manutenção da segregação é medida necessária até mesmo para que não volte a reiterar condutas idênticas”, destacou o magistrado em sua decisão.


Ao ser interrogado pela autoridade policial, o homem declarou que não trabalha, não reside no distrito da culpa, tampouco declinou endereço certo, fatores determinantes da prisão para conveniência da instrução criminal e garantia de eventual aplicação da lei penal. “(…) observo que o réu foi agraciado recentemente com o livramento condicional nos autos, porém parece não ter interesse em cumprir as condições que lhe foram impostas, demonstrando que as medidas cautelares diversas da prisão não são cabíveis no presente caso, havendo notório perigo decorrente do estado de liberdade do imputado”, acrescentou o magistrado. O homem foi encaminhado para uma unidade prisional de Itajaí.

Conteúdo: Assessoria de Imprensa/NCI
Responsável: Ângelo Medeiros