Whatsapp
   jaimebnu@terra.com.br
  • Diversos

Greve Correios: Trabalhadores entram em greve em Santa Catarina.

A pretensão da ECT é acabar com a realização de Concurso Público, substituir o pagamento de horas-extras por banco de horas, extinguir a entrega matutina que mal foi implantada nas regiões onde o calor no período da tarde torna o serviço do Carteiro insuportável. Além disso, nada será feito em relação a instalação de equipamentos de segurança contra assaltos nas Agências com Banco Postal, e em caso de acidente de trânsito, o trabalhador motorizado não terá alguém pra avaliar a responsabilidade do acidente, o motorista será sempre o culpado. Agora, estamos em Campanha Salarial. O mês de setembro é quando tentamos melhorar todas essas questões do dia a dia da nossa profissão. Mas, diferente dos anos anteriores, em 2017, a luta não é pra ganhar reajuste salarial acima da inflação, mas para manter os nossos empregos e impedir que a ECT retire os nossos direitos. Somos uma categoria que sofre a cada greve porque as encomendas não param de chegar, mas, infelizmente não temos outra opção. Essa é a nossa luta, por um serviço público e de qualidade para todos. fonte: www.sintectsc.org.br

Publicado em 20/09/2017 às 03:28


Greve Correios: Trabalhadores entram em greve em Santa Catarina.

Somos trabalhadores dos Correios de Santa Catarina. Todos os dias acordamos cedo para descarregar os caminhões, fazer a separação – triagem – e sair para a entrega até a sua casa e te atender bem nas Agências.

Estamos dialogando com você porque precisamos do apoio da população. O acúmulo de cartas e objetos nos galpões dos Correios ocorre por falta de funcionários, gerando atrasos nas entregas. São milhares de encomendas, cartas e boletos.
A empresa pretende alterar o nosso Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) para incorporar a Reforma Trabalhista e para isso, o presidente dos Correios, entre outras medidas, está retirando direitos.

A pretensão da ECT é acabar com a realização de Concurso Público, substituir o pagamento de horas-extras por banco de horas, extinguir a entrega matutina que mal foi implantada nas regiões onde o calor no período da tarde torna o serviço do Carteiro insuportável.

Além disso, nada será feito em relação a instalação de equipamentos de segurança contra assaltos nas Agências com Banco Postal, e em caso de acidente de trânsito, o trabalhador motorizado não terá alguém pra avaliar a responsabilidade do acidente, o motorista será sempre o culpado.

Agora, estamos em Campanha Salarial. O mês de setembro é quando tentamos melhorar todas essas questões do dia a dia da nossa profissão. Mas, diferente dos anos anteriores, em 2017, a luta não é pra ganhar reajuste salarial acima da inflação, mas para manter os nossos empregos e impedir que a ECT retire os nossos direitos.

Somos uma categoria que sofre a cada greve porque as encomendas não param de chegar, mas, infelizmente não temos outra opção. Essa é a nossa luta, por um serviço público e de qualidade para todos.

 

fonte: www.sintectsc.org.br

http://www.sintectsc.org.br/conteudo.php?&sys=noticias&cat=96&id=1168