Whatsapp
   jaimebnu@terra.com.br
  • Diversos

Governo do Estado dará contrapartida de até R$ 40 milhões para construção da barragem de Botuverá.

O governador Carlos Moisés confirmou, nesta quarta-feira, 18, que o Governo de Santa Catarina dará uma contrapartida de 25% – cerca de R$ 40 milhões –  para a construção da barragem de Botuverá, orçada em aproximadamente R$ 165 milhões. O apoio financeiro por parte do Estado foi proposto pelo Ministério do Desenvolvimento Regional para que […]

Publicado em 18/12/2019 às 05:39


Foto:Mauricio Vieira / Secom

O governador Carlos Moisés confirmou, nesta quarta-feira, 18, que o Governo de Santa Catarina dará uma contrapartida de 25% – cerca de R$ 40 milhões –  para a construção da barragem de Botuverá, orçada em aproximadamente R$ 165 milhões. O apoio financeiro por parte do Estado foi proposto pelo Ministério do Desenvolvimento Regional para que a obra fosse incluída no orçamento de 2020 da União. A resposta positiva do governador foi dada a prefeitos, deputados e representantes da sociedade civil organizada dos municípios de Botuverá, Brusque, Balneário Camboriú, Camboriú, Itajaí, Gaspar e Guabiruba, na Casa d’Agronômica.

“Nós aceitamos porque a obra traz uma série de soluções, como a mitigação de cheias e traz recursos novos, como um reservatório perene de água para abastecer todo o Litoral Norte e a Grande Florianópolis e a possibilidade de gerar energia elétrica”, detalhou Carlos Moisés. Os desembolsos do Estado ocorrerão durante o andamento da obra, que terá um prazo de três a quatro anos para ser concluída. “É notícia boa para terminar o ano, resultado de muita dedicação por parte das nossas equipes da Defesa Civil, Secretaria de Estado da Fazenda e dos prefeitos da região”, enalteceu o governador.

Os R$ 165 milhões orçados incluem a malha viária necessária para o acesso à barragem. A estrutura será instalada no Rio Itajaí-Mirim e terá mais de 40 metros de altura, podendo armazenar 3,7 milhões de metros cúbicos de água para abastecimento humano, além de uma capacidade para receber até 15,7 milhões de metros cúbicos para a contenção de cheias. A barragem ainda poderá ser aproveitada para alavancar o turismo em Botuverá.

De acordo com o chefe da Defesa Civil, João Batista Cordeiro Júnior, o trabalho para dar início à obra continua. “O próximo passo é firmar o convênio com o Governo Federal, e depois disso poderemos licitar a obra”, antecipa.

A secretária adjunta da Fazenda, Michele Roncálio, destacou a relevância de destinar recursos à barragem. “É uma obra importante para trazer mais desenvolvimento. Este é um investimento que estamos fazendo não só para a região, mas para todo o estado”, frisou.

Informações adicionais para a imprensa
Renan Medeiros
Assessoria de Imprensa
Secretaria Executiva de Comunicação – SECom

Foto:Mauricio Vieira / Secom