Whatsapp
   jaimebnu@terra.com.br
  • Diversos

FURB e WEG firmam parceria para uso de laboratórios

Uma parceria assinada entre a Universidade Regional de Blumenau (FURB) e a WEG formalizou a utilização dos laboratórios da empresa por mestrandos do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica (PPGEE) da FURB. O primeiro acadêmico do mestrado a realizar suas pesquisas nos laboratórios da WEG após a formalização é Allan Hort, que desenvolve o trabalho […]

Publicado em 23/06/2021 às 07:30


Uma parceria assinada entre a Universidade Regional de Blumenau (FURB) e a WEG formalizou a utilização dos laboratórios da empresa por mestrandos do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica (PPGEE) da FURB. O primeiro acadêmico do mestrado a realizar suas pesquisas nos laboratórios da WEG após a formalização é Allan Hort, que desenvolve o trabalho “Estudos da isolação das ranhuras de motores e geradores até 4,16KV com Slot Liners”.  Em 2020, mais de 50% dos produtos vendidos pela WEG foram lançados nos últimos cinco anos. Portanto, desenvolver e inovar são parte estratégica do sucesso da empresa, que hoje dispõe de 70 laboratórios no Brasil e 39 no exterior, bem como diversas parcerias com escolas de engenharia.  No Laboratório de Sistemas de Isolação, onde foi firmada a parceria, as principais linhas de pesquisa desenvolvidas no momento são aprimoramento do sistema de isolação com base em técnicas de fabricação diferenciadas, estudo do comportamento das descargas parciais do início ao fim da vida útil do sistema de isolação, monitoramento e diagnóstico inteligente de sistemas de isolação em serviço, e desenvolvimento de sistemas de isolação otimizados para máquinas de elevada densidade de potência.  É justamente por ter essas linhas de pesquisa que o Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica (PPGEE) da FURB e os pesquisadores da WEG se aproximaram. Já foram realizadas algumas atividades conjuntas no passado, como visitas dos estudantes aos laboratórios e estudos colaborativos, e agora, com essa parceria, novas oportunidades podem surgir.  “Essa parceria que está sendo formada com a WEG é muito importante para o nosso programa, assim como é importante para a empresa também. Entre as vantagens que isso pode trazer, essa parceria abre novos caminhos de pesquisa, novos rumos de pesquisa para o nosso programa de pós-graduação. Essas novas pesquisas agora são não apenas pensadas pelos professores e alunos, mas são do interesse direto dos engenheiros da WEG, e vamos poder participar da solução desses problemas. Isso é importante porque favorece muito a inovação tecnológica, vai melhorar bastante a nossa produção científica, e também pavimentam um certo canal com a WEG que facilita o desenvolvimento tecnológico, aproxima a empresa do programa de pós-graduação, o que impacta de forma positiva na formação de nossos alunos”, afirma o coordenador do PPGEE, Marcelo Grafulha Vanti.  A primeira atividade dessa parceria é a realização do estudo do mestrando Allan Hort e seu orientador, Luiz Henrique Meyer, cuja etapa experimental será realizada no Laboratório de Sistemas de Isolação, em Jaraguá do Sul. O orientador Luiz Henrique e o engenheiro da WEG, Fernando Roberto Spezia, orientador do mestrando na empresa, já se conheciam, mas no início de 2021 começaram a idealizar uma parceria para um estudo conjunto. Com a apresentação da proposta da WEG, professor e mestrando já começaram a realizar as pesquisas iniciais para os experimentos.   Neste estudo o mestrando de Engenharia Elétrica da FURB vai testar o uso de novos materiais isolantes encomendados pela WEG para serem utilizados nas máquinas de média tensão produzidas. Esse isolamento tem o propósito de assegurar que a corrente elétrica circule apenas pelos condutores do enrolamento, garantindo o devido funcionamento da máquina ao longo de toda a sua vida útil, de forma otimizada. Serão avaliados fatores como a qualidade dielétrica, capacidade de isolamento, viabilidade de utilização e durabilidade esses materiais. A expectativa é que esse estudo consiga mapear o comportamento dos novos materiais quando utilizados nos motores e geradores fabricados.   O objetivo é que a utilização desses novos materiais isolantes contribua para a simplificação do processo de fabricação, assim como para a redução da espessura da isolação. Dessa forma será viabilizada uma série de evoluções dos produtos da WEG, como maior eficiência, durabilidade da isolação e densidade de potência.   O professor Luiz Henrique explica que essas parcerias com empresas ajudam a fortalecer o Programa de Pós-Graduação, seus grupos e linhas de pesquisa trazendo problemas reais, além de proporcionar a publicação de artigos e estudos em conjunto. “Eu diria que o principal beneficiado é o aluno, que terá uma infinidade de oportunidades à sua frente, no sentido de melhor desenvolver o seu trabalho”, afirma o orientador.   “Essa parceria com a WEG não tem preço. É uma satisfação enorme fazer parte de um projeto como esse. Se essa pesquisa realmente tiver o resultado positivo que a gente espera, a gente vai mudar significativamente o processo de fabricação dessas máquinas de até 4,16KV, os motores e geradores de média tensão”, comenta Allan sobre as expectativas e sentimentos de participar desse projeto.   Os contratos foram desenvolvidos pela área jurídica da WEG junto da Agência de Inovação Tecnológica da FURB, a AGIT. Com as assinaturas do contrato de formalização dessa parceria, Allan inicia agora os treinamentos iniciais para que possa atuar nos laboratórios da WEG. “Antes de começar a pesquisa haverá outras etapas para que eu possa me adaptar às rotinas da empresa e saber como tudo funciona. A pesquisa que já começou a ser realizada foi a parte de revisão bibliográfica da tese para quando chegar lá já estar com o documento bem encaminhado e eu poder me dedicar bastante à etapa experimental”, explica o mestrando.   A WEG é uma empresa multinacional com sede brasileira na cidade de Jaraguá do Sul.Conhecida pela produção de máquinas elétricas para diversas soluções, teve em 2020 um faturamento de mais de R$17 bilhões. Com mais de 33 mil colaboradores e 3,6 mil engenheiros empregados em suas fábricas espalhadas por 12 países.   A empresa também faz um grande investimento anual em inovação e tecnologia. Segundo dados da WEG, em 2020 foram realizados investimentos de cerca de R$ 469 milhões em áreas de pesquisa e desenvolvimento, inclusive com uma equipe de mais de mil colaboradores trabalhando exclusivamente em inovação das tecnologias.