Whatsapp
   jaimebnu@terra.com.br
  • Notícias Antigas

E vem paralisação dos servidores públicos municipais de Blumenau a partir de segunda-feira. Os servidores aprovaram paralisação geral a partir desta segunda-feira dia 16 de novembro. Devem cruzar os braços os Professores das escolas municipais e das creches, funcionários da saúde e funcionários da prefeitura em geral.

E vem paralisação dos servidores públicos municipais de Blumenau a partir de segunda-feira. Os servidores aprovaram paralisação geral a partir desta segunda-feira dia 16 de novembro. Devem cruzar os braços os Professores das escolas municipais e das creches, funcionários da saúde e funcionários da prefeitura em geral.  Sindicato Sintraseb Municipais Blumenau. Foto de Natalino Civiero https://www.facebook.com/natalino.civiero?fref=ts  […]

Publicado em 11/11/2015 às 12:09


E vem paralisação dos servidores públicos municipais de Blumenau a partir de segunda-feira. Os servidores aprovaram paralisação geral a partir desta segunda-feira dia 16 de novembro. Devem cruzar os braços os Professores das escolas municipais e das creches, funcionários da saúde e funcionários da prefeitura em geral. 

A Prefeitura de Blumenau não está medindo esforços para garantir os avanços pleiteados pelo Sindicato Único dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Blumenau (Sintraseb). Ressaltando que este ano no mês de maio os servidores receberam um dos maiores reajustes de Santa Catarina, num total de 9,34%, sendo INPC mais 1%.
Entretanto, diante do atual cenário econômico do país, onde a arrecadação está em queda, os repasses dos governos Federal e Estadual estão sofrendo atrasos e a projeção para 2016 não é favorável, alguns itens reivindicados não têm viabilidade financeira neste momento, pois representam impactos expressivos aos cofres públicos.

Somente na aplicação do Plano de Cargos e Salários dos Servidores da Saúde, que é uma das principais cláusulas apontadas pelos servidores, o montante seria de R$ 4 milhões somente no primeiro ano de implementação, sendo que a proposta foi elaborada dividida em cinco anos, totalizando R$ 27 milhões. Na área da educação, onde são reivindicados 13% da Hora Atividade, o valor anual seria de R$ 18 milhões. Atualmente, o município já paga 20% da Hora Atividade. A Avaliação de Desempenho relativa que é a terceira principal reivindicação, vem sendo paga pelo município desde junho, conforme determinação judicial.

A Prefeitura reitera que embora neste momento não seja possível atender às demandas do Sintraseb, a Administração Municipal tem como prioridade honrar o pagamento dos servidores. Medidas internas têm sido adotadas para garantir o compromisso com os salários dos funcionários, como, por exemplo, redução de 10% dos salários comissionados, revisão dos contratos e negociação com fornecedores.