Whatsapp
   jaimebnu@terra.com.br
  • Diversos

Coronavírus em SC: Saúde concentra esforços para transferência de pacientes de regiões com alta taxa de ocupação de leitos

Desde o início de 2021 até esta quinta-feira, 11, 75 pacientes foram transferidos de hospitais da Região Oeste para unidades em outras regiões do Estado. Dessas transferências, 45 ocorreram em fevereiro. A ocupação dos leitos UTI Covid Adulto na região Oeste, era, na tarde de quinta, de 98,5%, enquanto que a média geral no Estado […]

Publicado em 13/02/2021 às 12:00


Desde o início de 2021 até esta quinta-feira, 11, 75 pacientes foram transferidos de hospitais da Região Oeste para unidades em outras regiões do Estado. Dessas transferências, 45 ocorreram em fevereiro. A ocupação dos leitos UTI Covid Adulto na região Oeste, era, na tarde de quinta, de 98,5%, enquanto que a média geral no Estado era de 70%, com 219 leitos disponíveis.

As transferências são feitas, na sua maioria, por meio terrestre, mas para percursos maiores é possível utilizar o serviço aeromédico. Os pacientes são transferidos desde que haja concordância expressa dele ou de um familiar, e a solicitação é feita via Sistema de Regulação, de maneira individualizada. De acordo com a Portaria SES nº. 423 de 23 de junho de 2020, que instituiu o Termo de Ciência de Transferência de Internação Hospitalar, o documento tem por objetivo esclarecer ao paciente, familiar ou responsável legal que, em condições excepcionais, poderá ser requerida a transferência. No caso de incapacidade do paciente, ausência do responsável legal ou recusa de assinatura, deverá haver justificativa por escrito no termo. O termo é necessário tanto para transferências para leito de UTI quanto para transferência de leito clínico para hospitais de retaguarda Covid-19.

Desde o último domingo, 8, a Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio da Superintendência de Serviços Especializados e Regulação, com apoio do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Corpo de Bombeiros Militar  e do Grupo de Resposta Aérea de Urgência, trabalha em uma operação especial para transferir pacientes e diminuir a taxa de ocupação de leitos UTI Covid daquela região, distribuindo melhor a demanda entre as regiões do Estado.

Além disso, foram enviados dois respiradores para o Hospital São José, em Maravilha, e 10 respiradores WEG para a abertura imediata de novos leitos de UTI no Hospital Regional do Oeste, em Chapecó. As ações dão continuidade à assistência prestada para aliviar as demandas de internações na região Oeste. 

Entre as estratégias está o pedido para que os hospitais mantenham sua capacidade máxima instalada ativa. Autoridades e população também precisam contribuir, mantendo e ampliando os cuidados de prevenção da Covid-19, como: lavar sempre as mãos com água e sabão e/ou utilizar álcool em gel 70%, usar máscara e evitar aglomerações.

Desde o início da pandemia, o Governo do Estado ampliou 75 leitos de terapia intensiva para a região do Oeste catarinense. A SES vem cobrando a reativação de quase 100 leitos que foram desativados, alguns deles nos municípios mais afetados pela pandemia neste momento no Oeste.

Para o enfrentamento ao novo coronavírus, o Governo de SC já distribuiu mais de 700 respiradores e monitores, além de insumos suficientes para o aumento em 160% da rede de UTI adulto nas unidades hospitalares catarinenses.

Mais informações para a imprensa:
Karla Lobato
Assessoria de Comunicação
Secretaria de Estado da Saúde – SES

Foto: Divulgação / CBMSC