Whatsapp
   jaimebnu@terra.com.br
  • Diversos

Concurso ‘Trabalho Infantil Não é Brinquedo’ é lançado na Prefeitura.

Iniciativa envolverá 47 escolas municipais e mais de 4.300 estudantes em Blumenau. Foto: Marcelo Martins

Publicado em 19/06/2018 às 11:22


Concurso ‘Trabalho Infantil Não é Brinquedo’ é lançado na Prefeitura.
Iniciativa envolverá 47 escolas municipais e mais de 4.300 estudantes em Blumenau.

Foto: Marcelo Martins

Foto: Marcelo Martins

Foi lançado nesta segunda-feira, dia 18, o concurso “Trabalho Infantil Não é Brinquedo”, em solenidade realizada no Salão Nobre da Prefeitura Municipal. O evento contou com a participação do prefeito Mário Hildebrandt e da juíza do trabalho Desirre Dorneles de Ávila Bollmann.

O concurso é uma iniciativa da Associação dos Magistrados do Trabalho da 12ª região, realizado em parceria com a Prefeitura de Blumenau, por meio da Secretaria de Educação (Semed). Participarão 47 escolas municipais e mais de 4.300 estudantes de 3º e 4º anos. Eles terão que produzir desenhos com a temática da campanha, como forma de estimular a conscientização e o debate do assunto na escola e com as famílias.

Na ocasião, o prefeito Mário Hildebrandt destacou a importância da ação. “Quando fui secretário de Assistência Social, em 2005, tínhamos mais de 400 crianças atendidas nos programas de erradicação do trabalho infantil. Hoje são apenas cinco, mas isso não significa que não existam outros casos de crianças trabalhando na cidade”, ressaltou o prefeito.

Para a secretária de Educação, Patrícia Lueders, a campanha vem ao encontro do trabalho praticado pela Semed para reduzir a evasão escolar. “Nossa preocupação é garantir a permanência dos estudantes na escola e com eficiência em sua aprendizagem”.

Além de Blumenau, o concurso ocorrerá nos municípios de Brusque, Chapecó, Criciúma, Florianópolis, Joinville, Lages, Rio do Sul, São Miguel do Oeste, Videira e Xanxerê. “O concurso é estadual e ficamos felizes de ver que Blumenau aderiu rapidamente à proposta”, observou a juíza, que é a gestora local do Programa de Combate ao Trabalho Infantil. “Há muitos mitos sobre o trabalho infantil que precisamos combater. O ideal é que as crianças permaneçam na escola pelo menos até os 14 anos e só então ingressem no mercado de trabalho, mas na condição de aprendizes”, observou.

Segundo Desirre, que exerce também a função de diretora do Foro Trabalhista de Blumenau, o trabalho infantil provoca efeitos nocivos na formação social das crianças, bem como em sua saúde emocional e até física. “De 2007 a 2017, tivemos mais de 24 mil acidentes de trabalho com crianças no Brasil, sendo que 236 delas vieram a óbito”, argumentou.

As inscrições para o concurso poderão ser feitas até o dia 8 de agosto. A divulgação do resultado está prevista para 26 de outubro, com a premiação no mês de novembro. O primeiro colocado de cada cidade receberá uma bicicleta, uma caixa de lápis de cor e uma bolsa de estudos de idiomas em nível básico. Já o segundo e terceiro colocados ganharão uma bicicleta e uma caixa de lápis de cor. Além disso, o professor do aluno vencedor ganhará um tablet.

 

Assessora de comunicação: Aline Franzoi Santos Fleith