Whatsapp
   jaimebnu@terra.com.br
  • Diversos

Bancários do Bradesco em Blumenau amargam pandemia com demissões

Após doze demissão em uma semana, o Sindicato dos Bancários de Blumenau e Região fechou hoje, 15/10 a agência e a Regional do Bradesco da Rua XV em protesto. Não é primeira e nem será a última vez que os bancos priorizam os lucros em detrimento dos seus funcionários. Porém em um momento crucial, durante […]

Publicado em 15/10/2020 às 04:07


Foto: Divulgação Sindicato dos Bancários de Blumenau e Região

Após doze demissão em uma semana, o Sindicato dos Bancários de Blumenau e Região fechou hoje, 15/10 a agência e a Regional do Bradesco da Rua XV em protesto.

Não é primeira e nem será a última vez que os bancos priorizam os lucros em detrimento dos seus funcionários. Porém em um momento crucial, durante a maior catástrofe de saúde pública de nossa época, era de se esperar um pouco mais de bom senso. Falta e muito, ao contrário dos lucros bilionários, que no Bradesco, sobra, e muito, mesmo durante esta época de crise, ultrapassando a cifra dos 6 bilhões somente em 2020.

Para o presidente do SEEB Blumenau e Região, Edson Luiz Heemann, o Bradesco além de faltar com a palavra quebrando o que foi acordado com o movimento sindical no início da pandemia, desrespeita seus trabalhadores de forma vil, o que acaba comprometendo também o atendimento aos clientes.

“Mesmo durante a pandemia, os bancários tiveram que cumprir metas, tiveram que se expor ao risco de contágio e de levar o vírus para suas casas, pois a atividade bancária foi considerada essencial para a população. E o Bradesco o que faz? Retribui essa dedicação com a demissão dos seus empregados”, protesta Edson.  

A classe bancária adoece para além do vírus. Metas abusivas, fechamento de agências e demissões em massa não reinventam o futuro, na verdade o compromete, matando o presente dos trabalhadores e suas famílias.

Fonte: SEEB Blumenau e Região