Whatsapp
   jaimebnu@terra.com.br
  • Diversos

Bancários de Blumenau aceitaram paralisar as atividades nesta sexta-feira dia 28 de abril na Greve Nacional. Assembleia dos bancários deliberou adesão unânime à greve geral do dia 28/4.

Bancários de Blumenau aceitaram paralisar as atividades nesta sexta-feira dia 28 de abril na Greve Nacional. Assembleia dos bancários deliberou adesão unânime à greve geral do dia 28/4. A Assembleia dos Bancários, realizada no dia 19 de abril, no auditório do Hotel Himmelblau, reuniu bancários da base e deliberou por unanimidade por aderir à Greve […]

Publicado em 25/04/2017 às 03:47


Bancários de Blumenau aceitaram paralisar as atividades nesta sexta-feira dia 28 de abril na Greve Nacional.

Assembleia dos bancários deliberou adesão unânime à greve geral do dia 28/4.

A Assembleia dos Bancários, realizada no dia 19 de abril, no auditório do Hotel Himmelblau, reuniu bancários da base e deliberou por unanimidade por aderir à Greve Geral convocada para acontecer em todo o País no dia 28 de abril.

Leandro Spezia conduziu os trabalhos, fazendo um histórico das conquistas dos trabalhadores, da manutenção dos direitos, e sobre os atuais ataques que estão sendo encaminhados, a partir de Propostas de Emendas à Constituição, ao Congresso Nacional, como as reformas Trabalhistas e Previdenciárias, enunciando ainda a Terceirização, conclamando os trabalhadores a paralisarem as atividades no dia 28 de abril, quando da Greve Geral.

Edson Heemann disse estar muito preocupado com a falta de interesse em relação a assuntos tão importantes e fundamentais na vida do trabalhador, como as reformas que estão sendo apresentadas para tirar o pouco de direito que ainda resta aos trabalhadores, beneficiando ainda mais o capital econômico. Heemann trouxe números contundentes em relação às perdas que os trabalhadores terão com essas propostas de reformas encaminhadas ao Congresso Nacional e que os prejuízos aos trabalhadores serão imensos, com a substituição da mão de obra por empregados terceirizados.

Outros companheiros também se manifestaram, concordando que o Sindicato deve encaminhar a organização da luta dos trabalhadores e que a participação na Greve Geral dos Trabalhadores será fundamental para que haja pressão aos deputados e senadores para que votem contra as reformas propostas, em razão de que precariza ainda mais as relações de trabalho e prejudica consideravelmente a vida do trabalhador.

Foram, por fim feitos os seguintes encaminhamentos, tendo sido aprovados por unanimidade na presente Assembleia: Paralisação das atividades nos bancos no dia 28/4; nova plenária no dia 27/4, véspera da Greve Geral, para organizar a paralisação das atividades nos bancos; acampamento permanente em Brasília para aumentar o movimento nacional contra as reformas do Governo; participação da campanha do Fórum dos Trabalhadores de Blumenau, com participação de 14 sindicatos de trabalhadores, no rateio de despesas com panfletagem, outdoor, spots de rádio contra as reformas Trabalhista e Previdenciária.

Todos à Greve Geral no dia 28 de abril!!!