Whatsapp
   jaimebnu@terra.com.br
  • Diversos

Bairro Itoupavazinha – Iniciados os serviços de desassoreamento do ribeirão Salto do Norte. Trabalhos devem durar cerca de 30 dias, a depender das condições climáticas.

O prefeito Mário Hildebrandt acompanhou, na manhã desta quarta-feira, dia 30, o início dos serviços de desassoreamento do ribeirão Salto do Norte. Os trabalhos estão começando a partir da Rua Deonísio Chequeti e vão em direção às ruas Henrique e Berta Mette, na Itoupavazinha, abrangendo uma extensão de cerca de 2 km. O desassoreamento e a limpeza do ribeirão têm como objetivo reduzir a possibilidade de alagamentos na região. Também estiveram presentes na ocasião o secretário de Conservação e Manutenção Urbana, Michael Schneider, e o presidente da Faema, Eder Boron. Foto Michele Lamin.

Publicado em 30/01/2019 às 05:45


Bairro Itoupavazinha – Iniciados os serviços de desassoreamento do ribeirão Salto do Norte.
Trabalhos devem durar cerca de 30 dias, a depender das condições climáticas.

Foto Michele Lamin

Foto Michele Lamin

O prefeito Mário Hildebrandt acompanhou, na manhã desta quarta-feira, dia 30, o início dos serviços de desassoreamento do ribeirão Salto do Norte. Os trabalhos estão começando a partir da Rua Deonísio Chequeti e vão em direção às ruas Henrique e Berta Mette, na Itoupavazinha, abrangendo uma extensão de cerca de 2 km. O desassoreamento e a limpeza do ribeirão têm como objetivo reduzir a possibilidade de alagamentos na região. Também estiveram presentes na ocasião o secretário de Conservação e Manutenção Urbana, Michael Schneider, e o presidente da Faema, Eder Boron.

Segundo o chefe do Executivo Municipal, os serviços serão custeados integralmente com recursos próprios. “É um investimento que totalizará cerca de R$ 300 mil, pagos por meio de recursos do orçamento do município, uma vez que não recebemos apoio dos governos estadual e federal”, afirma Mário. Ele ainda ressalta que, para a ação ter o efeito esperado, a população deve deixar de jogar entulho no ribeirão e em suas margens. “Encontramos pneus, plásticos e outros materiais aqui no leito. Só conseguiremos evitar os alagamentos e oferecer maior segurança para a comunidade se deixarem de descartar este tipo de objeto”, considera o prefeito.

O secretário de Conservação e Manutenção Urbana, Michael Schneider, explica que os trabalhos devem ter duração de aproximadamente 30 dias. “Obviamente, esse prazo depende das condições climáticas. É uma execução complexa porque há construções nas margens”. As intervenções serão acompanhadas de perto pela Faema. “Fizemos todas as recomendações ambientais. Agora, faremos o acompanhamento para preservação da fauna e da flora, além da destinação correta dos resíduos retirados”, complementa o presidente da fundação, Eder Boron.

 

Assessor de comunicação: Felipe Elias