Whatsapp
   jaimebnu@terra.com.br
  • Diversos

Atleta da ABK/SME Blumenau destaca adaptação ao novo modelo de treinos

Júlia Kruger aprova metodologia da comissão técnica nas aulas on-lines e se diz ansiosa para o retorno das competições em 2021  É fato que a pandemia da COVID-19 tem mudado o cotidiano de todos, que precisaram se adaptar à novos hábitos. Com o esporte não foi diferente, como a adesão a modalidade EAD “ensino à […]

Publicado em 22/12/2020 às 04:57


Júlia Kruger aprova metodologia da comissão técnica nas aulas on-lines e se diz ansiosa para o retorno das competições em 2021 

É fato que a pandemia da COVID-19 tem mudado o cotidiano de todos, que precisaram se adaptar à novos hábitos. Com o esporte não foi diferente, como a adesão a modalidade EAD “ensino à distância”, ou as chamadas aulas on-lines. Desde o início da pandemia, em março, a Associação Blumenau de Karate/Barão/Arawaza/Promoshirt/Norte Shopping/Neumartk Shopping/Ipiranga/SME Blumenau obedecendo as diretrizes da Secretaria Estadual de Saúde, tem disponibilizado a nova alternativa, para que os seus alunos e/ou atletas não ficassem sem treinos. 

Essa realidade obrigou atletas e comissão-técnica a uma adaptação na nova rotina de treinos. “No começo foi um pouco complicado, que mesmo à distância tem também a questão do uso da máscara”, comenta Júlia Kruger, uma das mais experientes atletas da ABK. Além dessa questão, Júlia cita sobre a adequação de espaços para os treinos. “Muitos tiveram de improvisar áreas de tatames em casa, por exemplo”, completa a atleta. 

A professora Maike de Oliveira concorda com a atleta. Uma das professoras da ABK mais atuante nessa nova modalidade, lembra que a sua primeira aula-on-line, por exemplo, foi realizada na garagem de sua residência. “Além desse detalhe, da preocupação de passar segurança aos alunos, na orientação da procura pelo melhor espaço, tem também a questão tecnológica, já que teríamos de procurar a melhor plataforma, para que pudéssemos ter uma aula de qualidade”, destaca a professora.

Detalhes

Mesmo com a adaptação as aulas on-lines, que foram fundamentais nos últimos seis meses, para que os alunos/atletas não ficassem parados, Júlia diz que não esperava pelo retorno presencial, o que só foi possível há uns três meses. Além desses detalhes, houve também o cancelamento do calendário de competições da temporada. Nesse ponto, a atleta argumenta que a favor, houve a possibilidade para que todos pudessem melhorar a sua parte técnica durante os treinos. “Com o período de competições pensamos muito mais na parte tática”, compara Júlia. 

Na ABK, o período de férias de final de ano, será somente de três semanas. Já pensando em 2021, Júlia avisa que o retorno será em alta adrenalina, na expectativa da volta dos campeonatos. “Embora não saibamos quando será esse retorno, temos de estar preparados para competir a qualquer momento”, comenta a atleta, que aliás, projeta um ano de muitas conquistas para a ABK. 

Divulgação