Whatsapp
   jaimebnu@terra.com.br
  • Diversos
  • Saúde

Atenção: Casos de HIV em Blumenau já passam de 254 entre janeiro e julho de 2016. Em 2015, foram 405 casos confirmados.

E você sabia que em Blumenau temos um dos melhores e mais equipados Centro Especializado em diagnóstico, assistência e prevenção? Isto mesmo, é o CEDAP que fica na Rua Paraíba, nº 380 Bairro Victor Konder em Blumenau. Telefone: (47) 3381-6166 ou 3381-7800. O CEDAP, faça os testes de AIDS, Sífilis, Hepatite B e C. Os testes são todos gratuitos, seguros e com total sigilo. O horário de atendimento é de 2ª feira a 6ª feira das 8h às 17h sem fechar para o almoço. O CEDAP também faz testes gratuitos e palestras sobre doenças sexualmente transmissíveis nas empresas. Além de distribuir preservativos em casas noturnas e também na própria sede do CEDAP e tudo isto gratuitamente. Todos os exames e medicamentos que o paciente precisar após o diagnóstico positivo, é gratuito.

Publicado em 29/07/2016 às 08:55


Atenção: Casos de HIV em Blumenau já passam de 254 entre janeiro e julho de 2016. Em 2015, foram 405 casos confirmados.

E você sabia que em Blumenau temos um dos melhores e mais equipados Centro Especializado em diagnóstico, assistência e prevenção?

E você sabia que em Blumenau temos um dos melhores e mais equipados Centro Especializado em diagnóstico, assistência e prevenção? Isto mesmo, é o CEDAP que fica na Rua Paraíba, nº 380 Bairro Victor Konder em Blumenau. Telefone: (47) 3381-6166 ou 3381-7800.
O CEDAP, faça os testes de AIDS, Sífilis, Hepatite B e C. Os testes são todos gratuitos, seguros e com total sigilo.
O horário de atendimento é de 2ª feira a 6ª feira das 8h às 17h sem fechar para o almoço.
O CEDAP também faz testes gratuitos e palestras sobre doenças sexualmente transmissíveis nas empresas e tudo isto gratuitamente.
Todos os exames e medicamentos que o paciente precisar após o diagnóstico positivo, é gratuito.

Santa Catarina é o 3º Estado com maior índice de mortalidade por AIDS no Brasil. (Fonte: G1).

Em Santa Catarina, Blumenau está em 9º lugar no ranking de detecção de HIV.

Vamos PREVENIR. A transmissão do vírus da AIDS pode ser evitada. Use camisinha.

COMO É FEITO O EXAME? Aconselhamento antes do teste, coleta de sangue, análise e laudo e por final a entrega do resultado e orientações.

 

E ATENÇÃO: MUITOS JOVENS NÃO ESTÃO SE CUIDANDO E ESTÃO CONTRAINDO O VÍRUS HIV, VEJA A RELAÇÃO POR FAIXA ETÁRIA NO ANO DE 2015 ONDE TIVEMOS 405 CASOS CONFIRMADOS:

DE 20 A 29 ANOS DE IDADE: 111 CASOS CONFIRMADOS.  (87 homens e 24 mulheres)

DE 30 A 39 ANOS DE IDADE: 129 CASOS CONFIRMADOS. (92 homens e 37 mulheres)

DE 40 A 49 ANOS DE IDADE: 104 CASOS CONFIRMADOS. (64 homens e 40 mulheres)

DE 50 A MAIS DE 60 ANOS DE IDADE: 57 CASOS CONFIRMADOS. (23 homens e 34 mulheres)

Crianças de 1 a 4 anos: 4 casos confirmados (3 meninos e 1 menina)

 

O BLOG do Jaime agradece ao Coordenador do Cedap / enfermeiro, Edison Möbbs, e a Coordenadora Administrativa do Cedap, Joice Barbeta. Agradeço também à Claúdia Lange, da ETSUS, por ter me passado os contatos para esta reportagem.

 

*

Como Evitar o Vírus HIV?

O vírus HIV pode ser transmito de diversas maneiras e para cada uma delas é preciso cuidados específicos para que não haja a transmissão. À seguir serão detalhadas as formas de como evitar o contagio em cada caso.

Prevenção no contato sexual

A camisinha ou preservativo continua sendo o método mais eficaz para prevenir muitas doenças sexualmente transmissíveis, como a Aids, a sífilis, a gonorreia e alguns tipos de hepatites em qualquer tipo de relação sexual (anal, oral ou vaginal), seja homem com mulher, homem com homem ou mulher com mulher.

Embora o preservativo masculino seja o modelo mais conhecido e de uso mais disseminado, as mulheres também têm a opção de utilizar a camisinha feminina. Seja qual for o modelo, a camisinha deve ser usada do começo até o fim de qualquer relação sexual e nunca utilize o mesmo preservativo mais de uma vez

Prevenção na utilização de materiais perfuro-cortantes

Devido a possibilidade de se transmitir o vírus HIV durante o compartilhamento de objetos perfuro-cortantes, que entrem em contato direto com o sangue, é indicado o uso de objetos descartáveis. Se os instrumentos não forem descartáveis, como lâmina de depilação, navalhas e alicates de unha, é recomendável que se faça uma esterilização simples (fervendo, passando álcool ou água sanitária).

É importante destacar que os objetos cortantes e perfurantes usados em consultórios de dentista, em estúdios de tatuagem e clínicas de acupuntura também correm o risco de estarem contaminados. Portanto, exija e certifique-se que os materiais estão esterilizados e, se são descartáveis, sejam substituídos.

Prevenção no uso de drogas injetáveis

O uso de drogas injetáveis e o compartilhamento de seringas é uma das principais formas de transmissão do vírus HIV. Durante o contato do sangue soropositivo, a seringa é contaminada e a reutilização da seringa por terceiros é também uma forma de contagio do vírus, já que pequenas quantidades de sangue ficam na agulha ou seringa após o uso. Se outra pessoa usar essa agulha ou seringa, esse sangue será injetado na corrente sangüínea da pessoa.

Por isso, os usuários de drogas injetáveis também precisam tomar alguns cuidados: Ter matérias de uso próprio (seringa, agulha, etc) e não compartilhá-los com outros usuários; Não reutilizar as agulhas e seringas; Descartar os instrumentos em local seguro, dentro de uma caixa ou embalagem.

As campanhas para se evitar a contaminação do HIV entre os usuários de drogas injetáveis contam com distribuição de seringas e agulhas esterilizadas.

Prevenção em transfusão de sangue

O contagio de diversas doenças, principalmente do vírus HIV, através da transfusão de sangue e da doação de órgãos tem contribuído para que as instituições de coleta selecionem criteriosamente seus doadores e adotem regras rígidas para testar, transportar, estocar e transfundir o material. Estes procedimentos estão garantindo cada vez mais um número menor de casos de transmissão de doenças através da transfusão de sangue e da doação de órgãos.

Atualmente, apenas pessoas saudáveis e que não façam parte dos grupos de risco para adquirir doenças infecciosas transmissíveis pelo sangue, como Hepatites B e C, HIV, Sífilis e Chagas, podem fazer a doação de sangue.

Ainda assim é imprescindível que você, ou seus familiares, se certifiquem, antes de se submeter a transfusão de sangue, de que o sangue e o material hemoderivado foi devidamente testado.

Prevenção da transmissão vertical (gravidez, parto ou amamentação)

É importante que toda mulher grávida faça o teste que identifica a presença do vírus HIV. Se o exame for positivo, a gestante vai receber um tratamento adequado para evitar a transmissão para o filho na hora do parto.

A gestante soropositiva recebe ao longo da gravidez e no momento do parto medicamentos indicados pelo médico. Até as seis primeiras semanas de vida, o recém nascido também deverá fazer uso das drogas.

Como a transmissão do HIV de mãe para filho também pode acontecer durante a amamentação, através do leite materno, será necessário substituir o leito materno por leite artificial ou humano processado em bancos de leite que fazem aconselhamento e triagem das doadoras.

Fonte: http://giv.org.br/HIV-e-AIDS/Como-Evitar-o-V%C3%ADrus-HIV/index.html