Whatsapp
   jaimebnu@terra.com.br
  • Diversos

Após ação do Sindicato dos bancários, Cerest interdita agência do Santander no Garcia em Blumenau.

O banco só poderá reabrir após apresentar laudo comprobatório de desinfecção e higienização conforme as exigências do protocolo municipal. Na manhã de hoje, dia 29 de maio, o Centro de Referência em Saúde do Trabalhador da Macrorregião de Blumenau (Cerest) interditou a agência do banco Santander no bairro Garcia, em Blumenau. O Sindicato dos Bancários […]

Publicado em 29/05/2020 às 04:14


O banco só poderá reabrir após apresentar laudo comprobatório de desinfecção e higienização conforme as exigências do protocolo municipal.

Na manhã de hoje, dia 29 de maio, o Centro de Referência em Saúde do Trabalhador da Macrorregião de Blumenau (Cerest) interditou a agência do banco Santander no bairro Garcia, em Blumenau. O Sindicato dos Bancários de Blumenau e Região esteve presente e acompanhou toda a fiscalização.

De acordo com os fiscais do Cerest que fizeram a autuação da agência, está só poderá reabrir após o banco proceder a higienização e desinfecção do local de acordo com o protocolo municipal e o órgão retornar para realizar nova vistoria no ambiente. “Nós vamos deixar o auto de interdição, indicando diversas exigências que o banco deverá atender e a partir do momento que eles comprovarem que cumpriram essas exigências, só então estará liberado para abrir”. Após realizar o serviço de higienização e desinfecção da agência, o banco deverá apresentar ao Cerest um laudo onde deve constar, entre outras informações, os produtos químicos e procedimentos que foram utilizados na higienização.

Além disso, conforme o Cerest, todos os trabalhadores que estiveram na agência, desde aqueles que já estão em quarentena e também os que foram trazidos para trabalhar posteriormente, incluindo vigilância e serviço de limpeza, deverão fazer o teste de Covid-19.

Caso o banco não cumpra a determinação, o Cerest poderá entrar com uma denúncia junto ao Ministério Público do Trabalho.

Em uma pesquisa realizada ontem pelo Sindicato, constatou-se que a desinfecção necessária no local custaria apenas R$ 290,00. Valor este, que o banco Santander não se mostrou, até o momento, disposto a investir para preservar a saúde dos seus trabalhadores e dos seus clientes.

O presidente do Sindicato, Edson Luiz Heemann, afirma que a entidade continuará acompanhando o caso e repudia a atitude do Santander. “É lamentável que o banco tenha que passar por uma interdição para que seja cumprido um protocolo tão simples, porém tão importante para a preservação das vidas das pessoas. Por outro lado, é satisfatório ver a resposta imediata do Poder Público em defesa da saúde dos trabalhadores”.

Entenda o caso
A agência do Santander do bairro Garcia, em Blumenau, foi fechada no último dia 22, após uma bancária testar positivo para Covid-19. Ela e todos os demais trabalhadores da agência foram colocados em quarentena. Porém, na quarta-feira, dia 27, o banco reabriu a agência trazendo funcionários de outras unidades do Santander, entretanto não realizou a devida higienização e desinfecção da agência. O Sindicato, então, desde o dia 27, manteve seu manifesto em frente ao banco com o objetivo de evitar eventual contaminação de clientes e dos trabalhadores que frequentaram a unidade.

Foto Sindicato Bancários de #Blumenau.