Whatsapp
   jaimebnu@terra.com.br
  • Diversos

APAN alcança meta planejada nos confrontos diretos.

O time somou oito pontos em nove previstos. Ao completar pouco mais da metade dos jogos do primeiro turno da Superliga, a APAN contabiliza e celebra os resultados positivos alcançados até aqui. O principal deles foi cumprir o planejamento inicial, buscando pontos fora de casa, nos jogos de confronto direto, contra equipes que também lutam […]

Publicado em 10/12/2019 às 10:29


Fotos: Rubens Okamoto (Pacaembu/Vôlei Ribeirão)

O time somou oito pontos em nove previstos.

Ao completar pouco mais da metade dos jogos do primeiro turno da Superliga, a APAN contabiliza e celebra os resultados positivos alcançados até aqui. O principal deles foi cumprir o planejamento inicial, buscando pontos fora de casa, nos jogos de confronto direto, contra equipes que também lutam por boas colocações no meio da tabela.
O time buscou oito pontos dos nove possíveis, com as vitórias sobre Ponta Grossa (3 a 1); Ribeirão Preto (3 a 0) e o América de Minas por 3 sets a 2, no último sábado, pela sétima rodada. Teve ainda o 3 a 2 e mais dois pontos na tabela, no único jogo em casa até aqui, com o Minas Tênis Clube. A APAN ocupa o sexto lugar na Superliga, com 10 pontos ganhos e quatro vitórias em sete jogos. Resultado importante para manter o time na elite do voleibol brasileiro e ainda poder sonhar com uma vaga na próxima fase, entre os oito.
Com a liberação definitiva do Galegão, ginásio onde manda suas partidas em casa, e que já recebeu o piso sintético, a APAN espera mais resultados positivos. Agora diante do seu torcedor e sem o desgaste de várias viagens em sequência, como ocorreu até aqui.
Um pouco da história em Superligas
Se mantiver a média de vitórias a partir de agora, a APAN terá outro bom motivo para comemorar. Até aqui vem sendo a melhor campanha de um time blumenauense na elite do voleibol brasileiro. A melhor até então foi em 2004, numa competição disputada por 16 equipes, fechando em 10º. Na Superliga 2009/10, com 16 times, o então Soya/Blumenau ficou em 11º, com 44 pontos em 32 jogos, com 12 vitórias, sendo nove no Galegão.
Na temporada seguinte, último ano em que disputou uma Superliga A, foi 13ª colocada, com seis vitórias em 28 confrontos.

Texto: Giovani Vitória | Jornalista/Rotariano | Assessor de Imprensa da APAN Vôlei Blumenau
Fotos: Rubens Okamoto (Pacaembu/Vôlei Ribeirão)