Whatsapp
   jaimebnu@terra.com.br
  • Diversos

9 formas de viajar no tempo e conhecer mais da história da Costa Verde & Mar (SC).

Uma das melhores formas de conhecer uma região é saber mais dos seus hábitos de vida e atividades econômicas. Formada por 10 municípios, a Costa Verde & Mar (SC) valoriza as diversas práticas históricas inseridas na região pelos colonizadores. Para quem está visitando esta área turística, selecionamos 9 locais em que será possível apreciar mais […]

Publicado em 05/03/2020 às 03:06


Uma das melhores formas de conhecer uma região é saber mais dos seus hábitos de vida e atividades econômicas. Formada por 10 municípios, a Costa Verde & Mar (SC) valoriza as diversas práticas históricas inseridas na região pelos colonizadores. Para quem está visitando esta área turística, selecionamos 9 locais em que será possível apreciar mais destes costumes:

Foto: Divulgação.

Engenho de farinha (Itapema): prática popular no século 18, era realizada de maneira manual com auxílio de poucos equipamentos de madeira. Mecanismos originais podem ser encontrados até hoje na Costa Verde & Mar (SC).

Foto: Márcia Cristina Ferreira.

Produção de beiju (Bombinhas): feito com base na raiz da mandioca, é um dos alimentos mais produzidos no último século. Foi importante para o auxílio econômico das famílias produtoras durante as farinhadas.

Foto: Divulgação.

Sítio e feira de produtos da roça (Vila Conceição, Camboriú): na Costa Verde & Mar é possível visitar fazendas e sítios e conhecer mais sobre a produção no campo. Além disso, é válido prestigiar as feiras de produtos coloniais.

Foto: Divulgação.

Cachaçaria (Balneário Piçarras): bebidas artesanais envasadas em barril de madeira podem ser encontradas em ambientes tradicionalistas da região. Estes locais mantêm também a produção de vinhos coloniais e produtos orgânicos.

Foto: Divulgação.

Rancho de pescador (Balneário Camboriú): considerada secular, a atividade artesanal é mantida até hoje na Costa Verde & Mar. É possível visitar ranchos, conhecer barcos, canoas, conversar com pescadores e conhecer detalhes do arrasto, principalmente da tainha, popular da região.

Foto: Visite Porto Belo.

Bairro Araçá (Visite Porto Belo): local que preserva muito das características açorianas, possui ruas estreitas e casas com arquitetura colonial. É considerado uma colônia de pescadores com a prática pesqueira e produção artesanal de rede, atividade que é passada entre gerações.

Foto: Divulgação.

Casarões seculares (Itajaí): restaurados, carregam a arquitetura da época de construção. São peças importantes culturais e sociais, pois retratam características da história por trás da colonização local.

Foto: Divulgação.

Espaços religiosos (Ilhota): além de ambientes que reforçam a vertente religiosa da região, são locais que carregam consigo parte das tradições dos antigos colonizadores. Também aparecem como referência arquitetônica regional.

Foto: Divulgação.

Museus e espaços de memória (Navegantes): ambientes que apresentam muito da história deixada pelos antigos moradores da região. Além de aprender mais, é possível ver de perto um acervo de objetos antigos, fotos e maquetes.

Fotos: Divulgação / Márcia Cristina Ferreira / Visite Porto Belo.