Whatsapp
   jaimebnu@terra.com.br
  • Diversos

11 de outubro: Dia Nacional de Prevenção da Obesidade.

Cerca de 56% da população adulta brasileira apresenta excesso de peso. Para combater o problema, empresas podem auxiliar os funcionários. No dia 11 de outubro, celebra-se o Dia Nacional de Prevenção da Obesidade, questão que exige ações urgentes diante de um problema que vem adquirindo proporções epidêmicas. No Brasil, os números atuais mostram que a […]

Publicado em 08/10/2019 às 10:42


Foto: Freepik.

Cerca de 56% da população adulta brasileira apresenta excesso de peso. Para combater o problema, empresas podem auxiliar os funcionários.

No dia 11 de outubro, celebra-se o Dia Nacional de Prevenção da Obesidade, questão que exige ações urgentes diante de um problema que vem adquirindo proporções epidêmicas. No Brasil, os números atuais mostram que a obesidade já é considerada um problema de saúde pública. De acordo com pesquisas do Organização Mundial da Saúde (OMS), os brasileiros estão mais obesos e com maior excesso de peso nos dias atuais. O aumento de 67,8% nos índices de obesidade é o maior dos últimos 13 anos.

O problema integra as chamadas Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT), que são responsáveis por 71% dos 57 milhões de óbitos ocorridos no mundo em 2016. E, no Brasil, elas são igualmente relevantes, sendo responsáveis por 74% do total de óbitos, com destaque para doenças cardiovasculares (28%), as neoplasias (18%), as doenças respiratórias (6%) e o diabetes (5%). 

E o que esses números têm a ver com a obesidade? A condição é considerada um grande fator de risco para várias dessas doenças crônicas não transmissíveis. Segundo pesquisas da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), em 2018, a frequência de adultos com excesso de peso corporal no Brasil apresentou uma média de 55,7% da população. “Os dados mostram que precisamos urgentemente realizar ações que auxiliem nossa população a manter o peso corporal em dia e principalmente quais são as repercussões para a saúde quando este ponto não é observado”, explica Kátia Rodrigues Ferreira, Gerente de Promoção e Atenção à Saúde da Unimed Blumenau.

Ações que podem ser feitas nas empresas

Hoje, boa parte da população passa mais tempo no trabalho do que em casa. Uma boa opção para as empresas é a adoção de programas de prevenção com atenção e promoção da saúde e qualidade de vida dos funcionários.

“Na Unimed Blumenau realizamos ações junto aos nossos beneficiários levando informações e incentivando a prática de atividade física e alimentação saudável, já que ambas auxiliam na manutenção do peso corporal”, conta Kátia.

Kátia explica que existem algumas atitudes que as empresas podem tomar para auxiliar a combater o problema de obesidade, principalmente dentro da empresa, como:

  • Oferecer alimentação em refeitório próprio, evitando que os colaboradores consumam frituras e alimentos gordurosos em restaurantes externos;
  • Preparar cardápios nutritivos, saudáveis e saborosos com auxílio de nutricionista;
  • Estimular o cuidado com a alimentação através de palestras;
  • Incentivar a prática de exercícios físicos;
  • Preparar palestras e movimentos relacionados à educação nutricional.

A Unimed Blumenau conta com programas de prevenção e qualidade de vida dos colaboradores das empresas contratantes, como, por exemplo, Aula de Cozinha Fit, com nutricionista; Palestras Educativas; Aulas de Alongamentos e Exercícios; e Stand de Saúde com hábitos saudáveis e jogos interativos.

“Todas as atividades são feitas por profissionais qualificados e de forma lúdica e criativa, sempre com o intuito de buscar a sensibilização do nosso público para mudanças de comportamento e pela busca de hábitos saudáveis para uma excelente qualidade de vida”, conta Kátia.

Kátia ainda informa que o desafio é grande! “Nosso objetivo é levar mais saúde e qualidade de vida aos colaboradores e beneficiários. É importante manter-se em movimento, comer mais saudável e relaxar a mente. Isso faz parte do processo para a qualidade de vida”, finaliza.

Foto: Freepik.